Blog – Eles viveram felizes para sempre…

E eles viveram felizes para sempre...

É uma frase quase obrigatória quando se termina um livro. Pelo menos, o sentido dela. 

Vou dizer pra vocês que eu sou fã do “felizes para sempre”, mas, ao mesmo tempo, detesto quando o último capítulo do livro parece o último capítulo de novela. Será mesmo que é necessário que o livro termine assim?

Sinceramente, não acho que eu tenha que falar como todas as coisas e todos os personagens terminam o livro. Acho, sim, que precisa haver uma conclusão da problemática principal. Porém, questões secundárias — isso, claro, ao meu ver — podemos deixar passar. PROPOSITALMENTE, quero deixar claro.

Uma vez, eu li um livro em que a autora levava oito capítulos para concluir a história. Mano, oito capítulos! Se isso não é a famosa encheção de linguiça, eu não sei o que é. Ela falou do mocinho e da mocinha (ok, perfeito), da irmã, do melhor amigo, da tia da prima, da cunhada, do vilão e, acreditem se quiser, da cachorrinha (que teve três filhotes). Que saco! Sério. Já não aguentava mais. O problemão terminou e eu me senti entrando direto no capítulo final da novela das oito. Todo mundo chorando, se declarando e, claro, vivendo felizes para sempre.

 

Daí eu fico pensando: isso é mesmo necessário? Principalmente em um livro único?

Mas, Mari, por que você está falando sobre isso?

Bem, querido leitor, eu estou falando isso porque já tive várias críticas em relação aos finais dos meus livros. E sei que terei mais algumas.

Quero logo dizer que eu não escrevo “e viveram felizes para sempre” de uma forma novelesca. Até porque, nas minhas histórias não temos essa problemática toda envolvendo duzentos personagens. Não tenho o núcleo pobre e o núcleo rico. Meus livros falam de situações bem cotidianas, bem críveis, bem… hmmm… normais, vamos dizer assim. Contudo, meus finais, apesar de previsíveis (porque todos os casais acabam juntos e felizes), não se desenrolam da forma que todos esperam.

Mari, isso não faz muito sentido.

Vamos exemplificar. Então…

***********ALERTA DE SPOILER********* Pare de ler se você ainda não leu, hmmm, todos os meus livros! Hahahahaha

Nunca Vou Me Apaixonar – Dante pede Clara em casamento, mas ela continua virgem. Dante respeita o sonho dela e só transam pela primeira vez na noite de núpcias, nome do conto complementar onde o tchaca-tchaca na butchaca acontece. Além disso, Lucca está muito misterioso e ninguém sabe o porquê. E isso será explicado no próximo livro da série.

Nunca Vou Me Entregar – Final polêmico. O casal termina bem, feliz, casado, grávido. Porém, Lucca e Gael não se falam mais. Essa questão, minha gente, será resolvida no livro do Gael, ok?

Meu Vizinho Indiscreto – Mika descobre que seu vizinho indiscreto é o homem por quem está apaixonada e fica pê da vida. Ele usa da janela — o símbolo do relacionamento deles — para se declarar, mas não há um encontro cara-a-cara entre os dois. Mas, gente, não precisa! Ficou tudo certo! Só que muita gente não entende isso e reclama do fim.

 

Meu Mecânico Indecente – Não mostra os dois resolvendo todas as questões do relacionamento, até porque, nós, humanos, nunca resolvemos todas as questões das nossas vidas, meu povo! Tanto eu quanto a Lu concordamos que não é tão fácil assim se abrir, principalmente para uma pessoa com quem você está namorando há pouco tempo. A gente vai, aos poucos, se abrindo, se permitindo confiar… Mas, no epílogo — que acontece um pouco depois do fim do livro —, eles estão bem, felizes e Eric diz que irá pedi-la em casamento muito em breve e que, em um ano, eles se casarão. Eu não me sinto obrigada a resolver cada detalhe do relacionamento deles. Uma perguntinha: vocês são tão livro aberto assim? Porque, sinceramente, eu não sou.

*********** Pode voltar a ler************

 

Enfim… é isso

Eu escrevo séries e deixo alguns elementos conectando as histórias. Todas elas podem ser lidas de formas independente (por ter a conclusão do romance entre os personagens principais), mas é melhor que sejam lidas em ordem, para que o leitor tenha um maior engajamento com o todo.

No momento, estou escrevendo um livro único no Wattpad, Casada Por Acidente, e tenho planos de mais um livro que não faz parte de série. Mas isso é uma conversa para um próximo blog.

Finais felizes, mas não finais de novela. Por favor!