Blog – Limites

Limites

É tão comum ouvir pessoas dizendo que crianças precisam ter limites. Agora, o que eu tenho observado bastante é que nós, adultos, também precisamos começar a refletir mais sobre quais são os nossos limites.

Ontem, por coincidência, a bateria do meu celular acabou às 18.30. Eu estava na rua, esperando minha filha sair da aula de dança. Até aí, tudo bem. Cheguei em casa, fui dar jantar a ela e fazer outras coisas na cozinha (porque sou dessas). Quando vi, horas tinham se passado e eu não tinha tocado no meu celular.

Quando fomos dormir, Gabi me perguntou cadê o celular e eu disse a ela que ele estava na bolsa, sem bateria e que iria continuar por lá. O queixo da minha filha caiu. Ela ficou sem dizer nada por uns quinze segundos, completamente embasbacada com a novidade. Depois, ela pulou de alegria e me abraçou.

Eu fiquei morrendo de vontade de chorar naquela hora. Não sou uma mãe relapsa, longe disso, mas foi ali que me toquei que, pelo menos na cabeça da minha filha, ela tinha que competir com um aparelho eletrônico.

 

Olha só que grande bosta.

Por isso, vamos falar um pouco de limites. Será que você não está usando demais seus gadgets? Será que sua família não está se sentindo excluída e ignorada? Será que você não está trabalhando demais e deixando de lado o que realmente importa?

Eu amo meu trabalho. Amo mesmo. Adoro todas as etapas: desde escrever até pensar na campanha de marketing que eu e Jade (o pink do meu cérebro) vamos usar para divulgar o próximo livro. Por amar tanto o que eu faço, acho que acabo fazendo demais e negligenciando certas coisas que deveriam vir sempre em primeiro lugar.

Isso aqui é um desabafo. Mas não ficará apenas no “papel”. Eu decidi mudar e impor limites a mim mesma.

De agora em diante, meu celular será ignorado depois das 18h. Meu computador ficará desligado também. À noite, sou da minha filha. Querem falar comigo? Estarei disponível das 7h às 18h. Tá bom, né?

Assim como impor limites às crianças faz bem, pense em quais são os seus limites, e, principalmente, como a falta de limites pode afetar aqueles que apenas querem um pouquinho mais do seu tempo.